quarta-feira, 20 de julho de 2011

FESTIVAL DE FÉRIAS - OS SUSPEITOS

Nesta quarta-feira a dica é assistir a um bom filme policial, um gênero que, apesar de quase sempre oferecer o arroz com feijão de sempre e final previsível, as vezes surpreende com uma narrativa bem amarrada e que segura o suspense até os últimos minutos. A sugestão de hoje é desse tipo. Os Suspeitos (1995) é uma intricada trama cujo roteiro foi merecidamente agraciado com o Oscar. Livremente inspirado no clássico O Segredo das Jóias, um filme com estilo noir que o famoso John Huston dirigiu em 1950, o diretor Bryan Singer, que ficou em evidência nos últimos tempos por causa de suas aventuras com os mutantes dos quadrinhos "X-Men", construiu uma boa história sobre homens que sonhavam em chegar ao topo, mas que seguiram caminhos errados para tanto e terminaram encontrando a própria desgraça. Para contar essa história, o cineasta contou com um elenco de peso e afiado.

Em Porto de San Pedro, na Califórnia, durante certa noite, uma explosão no cais resulta na more de 27 pessoas e um mistério que o policial David Kujan (Chazz Palminteri) tenta desvendar. Para tanto, ele conta com o apoio de duas importantes testemunhas: um húngaro com o corpo muito debilitado e Roger "Verbal" Kint (Kevin Spacey), portador de um defeito físico que saiu ileso do episódio. Este homem e mais quatro conhecidos criminosos foram capturados e mantidos em uma mesma cela. Os policiais prenderam, um a um, Michael McManus (Stephen Baldwin), Todd Hockney (Kevin Pollack), Dean Keaton (Gabriel Byrne) e Fred Fenster (Benício Del Toro).

Na realidade, Kint confessa que a história que liga esses suspeitos começou semanas antes da explosão. Os bandidos planejavam juntos um golpe, porém a empreitada fracassou e então eles descobrem que a prisão do bando foi armada pela quadrilha de Keyser Soze, um lendário criminoso, e cada um dos capturados tem, por diversos motivos, um débito com ele. Para saldarem suas dívidas, eles recebem a incumbência de destruir um navio carregado de cocaína pertencente a um concorrente do chefão do crime. Eis que ocorre a fatídica noite em que muitas vidas foram perdidas e acabou culminando com a captura do bando. Para Kujan, ter os meliantes em seu poder não resolve o caso. Ele tem certeza que existe alguma coisa muito suspeita na história envolvendo e Soze e, por ironia, um bandido pode ter as respostas e se tornar o herói.

Singer foi habilidoso na construção de um suspense inteligente contando com um elenco enxuto e talentoso e com dois enigmas para o espectador desvendar: quem de fato é o misterioso Soze e se ele realmente queria acabar com a vida dos seus subordinados na missão ou foi apenas uma terrível peça que o destino pregou. Em certa altura, chega-se a um ponto-chave. Seria algum dos suspeitos capturados o tão temido bandido húngaro que no passado não hesitou em sacrificar a própria família para não dar esse prazer aos seus inimigos? Provavelmente, passado tantos anos, a identidade do vilão já é conhecida por milhares de pessoas, mas é sempre bom rever histórias boas e sempre há renovação, gente nova para descobrir os tesouros do cinema.


Legítimo representante de produção independente que galgou os degraus do sucesso um a um, chegando inclusive a arrebatar merecidamente dois Oscars (roteiro original e ator coadjuvante para Kevin Spacey), Os Suspeitos é a prova de que o essencial para se fazer um filme é ter uma boa idéia. Com um roteiro inteligente, a obra consegue envolver o espectador em uma rede de intrigas e o convida a brincar de detetive ao mesmo tempo em que o policial da história vai juntando as peças do quebra-cabeça. Boa opção para assistir nas férias, mas é preciso prestar atenção para captar as pistas que levarão ao clímax.

Um comentário:

renatocinema disse...

Filmaço. Indicado para hoje, ontem e amanhã.

Você também pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...