sexta-feira, 1 de julho de 2011

FESTIVAL DE FÉRIAS - OS GOONIES


Hoje é o primeiro dia das férias de julho e que tal começar esse período de descanso curtindo uma divertida aventura das antigas, daquelas que não se fazem mais? A dica é assistir Os Goonies (1985), uma deliciosa produção com assinatura de Steven Spileberg, só podia ser. Ele e o diretor Richard Donner, o homem que comandou a série Máquina Mortífera e tantos outros filmes de ação de sucesso, e o roteirista Chris Columbus, o futuro criador da série Esqueceram de Mim, se uniram para entregar ao público uma obra para agradar a toda a família e que hoje é vista como um verdadeiro referencial dos anos 80. Estão impressos em cada cena importantes elementos que ajudaram a caracterizar a tão saudosa década como a trilha sonora, os figurinos, alguns hábitos de consumo e até mesmo a ingenuidade do grupo de jovens que se uniram em um tipo de clubinho, algo raro hoje em dia.

Esta é uma daquelas obras únicas que surgem de tempos em tempos e marcam toda uma geração. Para a criançada de hoje em dia, o longa pode apresentar uma realidade completamente diferente das que elas vivem. Enquanto hoje vivem presas dentro de casa, se divertem com brinquedos que não estimulam a imaginação, pelo contrário, apenas alimentam os instintos de violência e os amigos são contatados via internet, nem mesmo o telefone tem mais serventia, as crianças de Os Goonies vivem uma vida que muitas até gostariam de ter atualmente, mas os perigos e inventos da modernidade e a intolerância das pessoas não permitem mais. Quantas adorariam ter um grupinho para viver aventuras, brincar, se reunir para assistir um filme ou contar histórias, enfim, deixar a imaginação rolar? Se a vida real já não permite mais esses prazeres, o jeito é matar a vontade com a ajuda do cinema.


O enredo é bem simples, mas com ótimas sacadas e piadas. Com os prédios e casas antigas do bairro de Goondocks estando prestes a ser demolidos e suas famílias em dificuldades financeiras, o que forçará a mudança de todos os residentes do local, um grupo de pré-adolescentes resolve se organizar para evitar que eles se separem. Mikey (Sean Astin), Bolão (Jeff Cohen), Bocão (Corey Feldman), Dado (Jonathan' Ke Huy Quan) , Brand (Josh Brolin), Andy (Kerri Green) e Stef (Martha Plimpton) em um golpe de sorte, ou talvez de azar, encontram um mapa do tesouro escondido no porão da casa de um deles. Essa seria a solução para seus problemas, pois poderiam salvar suas casas. Eles partem em busca do tesouro escondido pelo pirata Willy Caolho, que segundo a lenda, sumiu na região há centenas de anos. Porém, eles acabam indo parar em uma casa velha que na verdade é o esconderijo dos Fratelli, uma família de bandidos que também vai se interessar nessa busca. Assim, começa uma verdadeira aventura das crianças e adolescentes que terão que enfrentar, além de Jake (Robert Davi), Francis (Joe Pantoliano) e Mama Fratelli (Anne Ramsey), diversas armadilhas em cavernas e túneis subterrâneos.

O longa tem o mérito de criar as situações de perigo e as armadilhas usando efeitos artesanais que dão uma sensação de realidade incrível. Em nenhum momento o espectador vê um só efeito especial que destoe, quebrando o clima. E olha que na época o cinema já usava e abusava do colorido de criações claramente computadorizadas. Merece destaque também o personagem Sloth (John Matuszak), um dos irmãos Fratelli, um rapaz mentalmente debilitado e com aparência deformada que apesar das raízes familiares possui bom coração e vive isolado.


Representante de uma das melhores safras de produções infanto-juvenis de todos os tempos, assistir Os Goonies, principalmente se for acompanhado de um adulto aficionado pelo filme e saudosista dos anos 80, pode se tornar uma interessante experiência em família ou entre amigos. A produção continua tão cativante quanto na época em que estreou e com um jeitinho de inocência perdida que precisa ser resgatado com urgência. Dá até para matar asa saudades da música "Goonies R Good Enough", sucesso na voz de Cyndi Lauper. O DVD disponível no mercado e para locação conta com o clipe musical que colocava a cantora no meio das aventuras do filme e que, diga-se de passagem, já mostrava a influência do canal MTV sobre as platéias americanas daquele tempo (a emissora não havia chegado ao Brasil ainda). Um filme obrigatório para entrar no clima de férias, mas férias de verdade.

Um comentário:

Clenio disse...

Me divirto muito com esse filme, com a ingenuidade sadia e a diversão simples que ele proporciona.
Perdi as contas de quantas vezes o assisti, tenho o DVD e volta e meia revejo - e tento fazer com que meus sobrinhos gostem tanto quanto eu. Infelizmente a nova geração só quer saber de efeitos visuais em histórias capengas...

Grande abraço
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

Você também pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...