quarta-feira, 22 de junho de 2011

ESQUECERAM DE... SEREIAS

No outro lado do globo terrestre também tem cinema. A Austrália é um país que não é muito explorado cinematograficamente, mas vez ou outra surge algum produto de lá. Inclusive já tivemos um filme com o mesmo nome deste território popularmente conhecido como a terra dos cangurus e dos coalas, apesar de ser uma produção americana. Dentre as personalidades australianas que se destacam estão o cineasta Baz Luhrmann e os atores Nicole Kidman e Russel Crowe, apesar de eles serem naturalizados, não nasceram no país. Daquelas longínquas terras, no passado, recebemos a comédia Sereias (1994). O diretor John Duigan se inspirou na história do pintor Norman Lindsay, artista praticamente desconhecido no Brasil, que ousou nas suas obras e foi criticado por cutucar a moralidade de seu tempo.

Na década de 30, o pastor inglês Anthony Campion (Hugh Grant) e sua esposa Estella (Tara Fitzgerald) chegam a Austrália a pedido de um bispo local. A primeira missão dada é barrar os trabalhos do pintor Norman Lindsay (Sam Neill), cujas obras atentam a moral e os bons costumes ao reunir mensagens eróticas e religiosas em uma mesma tela. O casal visita o artista para convencê-lo a mudar o foco de seus quadros e descobre o porquê do apelo sensual de seus quadros. Ele vive em um ambiente rodeado de belas mulheres. Além da esposa Rose (Pamela Rabe), eles encontram três belas modelos: Sheela (Elle MacPherson), Gidia (Portia de Rossi) e Pru (Kate Fischer). No momento elas estão posando para uma nova tela intitulada Sereias.


Por causa de um problema de transporte, Campion e Estella ficam impossibilitados de voltar e acabam estendo a visita por alguns dias. Sem perceber, a jovem a princípio reprimida se deixa levar pelo clima libertino da residência, mas seu marido a reprime, apesar de ele se simpatizar com uma das modelos. Aos poucos, o clima leve e agradável do local, a exuberante paisagem e até a nudez das moças provocam transformações significativas no relacionamento até então monótono do casal. Estella passa por uma experiência libertadora enquanto Campion já duvida de suas convicções religiosas.

Apesar de no final haver um aviso que diz que as situações que ocorrem no núcleo do pintor não representarem acontecimentos reais, as telas com conteúdo erótico-religioso realmente foram feitas, o que comprovaria os fatos. Esse não é o primeiro caso de um artista plástico que causou rebuliços com sua arte, mas seu registro cinematográfico ficou perdido no tempo, assim como as tais modelos cujas intérpretes foram muito elogiadas na época, mas suas carreiras não vingaram. Apesar do sucesso de crítica e público dos filmes que retratam a vida ou ao menos uma parte dela de pintores famosos como Pablo Picasso e Frida Kahlo, Sereias não foi recuperado para aproveitar a onda literalmente artística. Uma pena. Lindsay e suas musas inspiradoras continuam na expectativa de serem redescobertos.

2 comentários:

renatocinema disse...

Começou perfeito seu texto: A Austrália é um país que não é muito explorado cinematograficamente, mas vez ou outra surge algum produto de lá.

Gosto muito do estilo de Baz Luhrmann e sou fã número 2 de Nicole Kidman.

Acho que esse filme pode ser uma opção.

Guilherme Z. disse...

Algumas pessoas tem entrado em contato querendo saber sobre onde encontrar este filme. Como dito no texto, infelizmente esta é uma obra que ficou esquecida na transição do VHS para o DVD. Se não me engano é título raro ou inexistente em praticamente todo o mundo. Uma pena.

Você também pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...