quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

RELEMBRANDO O OSCAR 2009

Assista nesta postagem um vídeo especial com os vencedores do Oscar 2009

Depois de alguns anos seguidos pulverizando seus prêmios e o grande vencedor da festa não chegando a conquistar mais do que quatro estatuetas, em 2009 voltamos aos tempos em que o eleito como Melhor Filme realmente teve seus principais atributos devidamente premiados pela Academia de Cinema somando assim um considerável número de troféus para ajudar em sua publicidade. Apesar de nenhum prêmio nas categorias de interpretação, Quem Quer Ser Um Milionário? fez bonito e faturou oito prêmios desbancando o favorito O Curioso Caso de Benjamin Button. O pessoal da parte técnica, diga-se de passagem impecável, e os responsáveis pelo visual da obra juntaram-se ao elenco e subiram no palco para festejar ao lado do cineasta Danny Boyle as oito estatuetas, incluindo a de Melhor Diretor e Melhor Filme. Todavia, a festa foi bastante previsível e sem surpresas.

Para variar, entre os atores premiados não houve surpresas e os ganhadores foram os mesmos em que as apostas se firmavam, incluindo o prêmio póstumo de Melhor Ator Coadjuvante para Heath Ledger por seu super vilão Coringa em Batman – O Cavaleiro das Trevas. Aliás, este filme do Homem-Morcego ganhou tratamento especial da Academia, que dificilmente apóia produções sobre super-heróis, e concorreu a vários prêmios, inclusive críticos condenaram a ausência do título concorrendo a Melhor Filme.
Em uma edição com apenas dois franco favoritos e que praticamente concorreram nas mesmas categorias, já se esperava que outros títulos iriam ganhar um ou dois prêmios no máximo. Frost/ Nixon acabou sendo o azarado da festa, mas já se sabia que as cinco indicações que recebeu, incluindo Melhor Filme, eram seus verdadeiros troféus. 


Não deixe de assistir o vídeo especial com os vencedores do Oscar 2009. Basta clicar na imagem abaixo.

O Oscar acertou premiando...
Quem Quer Ser Um Milionário?Produção americana com pinta de produto made in Bollywood? Isso mesmo. A Índia apresentada pele diretor Danny Boyle mostra um pouco da realidade da periferia do país, mas ele joga um verniz hollywoodiano que dá uma cara de superprodução ao longa. O título entra para a história como o segundo filme mais premiado pelo Oscar na década de 2000. Gerou polêmicas depois a forma como o território indiano foi mostrado e houve boatos de que os artistas mirins que foram descobertos entre anônimos durante as filmagens não viram a cor do dinheiro, e olha que o caixa da produtora faturou alto.
Kate WinsletJá era a sexta vez que a atriz ficava entre as finalistas ao prêmio e já era hora dela colocar as mãos no Oscar. Seu papel em O Leitor é excelente, mas o Oscar já teve oportunidades melhores para agraciá-la.
Heath LedgerA morte prematura do jovem e promissor ator poderia ter sensibilizado os membros da Academia e influenciado para ele ser eleito o Melhor Ator Coadjuvante por Batman – O Cavaleiro das Trevas, mas não. Ele realmente mereceu a homenagem póstuma. Seu vilão Coringa é o grande chamariz deste filme e sua interpretação é de arrepiar. Incorporou com perfeição a maldade e a loucura do personagem.
Merecia ter ganhado...
O Curioso Caso de Benjamin ButtonO filme com cara de Oscar entre os indicados foi massacrado. A dura, crua, mas ainda esperançosa história sobre indianos roubou quase todos os prêmios os quais caberiam muito bem também a este belo conto sobre um homem que vive um sonho e ao mesmo tempo um pesadelo: ao invés de envelhecer ele rejuvenesce, mas precisa arcar com a dor de ver pessoas queridas indo embora e sem saber qual será seu próprio destino.
Brad Pitt e Angelina JolieO Oscar perdeu a oportunidade de ganhar mais espaço na mídia premiando no mesmo ano um casal da vida real. Respectivamente por O Curioso Caso de Benjamin Button e A Troca, Pitt e Angelina apresentam fortes e emocionantes interpretações bem do jeito que a Academia gosta de premiar, mas não rolou. O ator perdeu para Sean Penn, que realmente merecia ser eleito, e sua esposa foi preterida por Kate Winslet, neste caso mais uma correção de erros do passado.
Valsa Com BashirIsrael concorreu ao Oscar de filme estrangeiro inovando ao indicar uma animação. Mas não é um desenho bonitinho para agradar crianças. A história é sobre um homem que defendeu seu país em na primeira guerra do Líbano no início da década de 1980, mas não se lembra dessa época e passa a recuperar suas memórias através do contato com seus companheiros de batalha. Era a aposta mais forte até a última hora.
Estava perdido na festa...
Robert Downey Jr. – Trovão Tropical é uma comédia de estilo besteirol que acabou chamando a atenção de críticos, principalmente por causa de seu elenco. Participando de algumas premiações, no Oscar o longa foi representado por Downey que viu sua carreira entrar nos eixos em 2008 com dois bons projetos após anos de papéis pequenos e problemas com vícios. Bem, comédias já não costumam papar prêmios nesta festa e quando estão por lá com uma indicação apenas a coisa complica.
Richard JenkinsO veterano ator tem um currículo construído há anos, mas as premiações nunca se lembravam dele. Por sua atuação em O Visitante, onde vive um homem solitário que acaba vendo a vida com outros olhos a partir da conivência com um casal, ele finalmente foi notado, mas é mais um caso de quem vai para a festa do Oscar desacompanhado e volta na mesma.
O Oscar esnobou…
AustráliaO longa de 2008 moldado para ganhar prêmios foi esnobado. O romance épico de três horas de duração reúne praticamente todos os ingredientes necessários para uma polpuda leva de indicações a prêmios, mas a Academia ignorou totalmente, conferindo apenas uma vaguinha para Melhor Figurino como consolação. É parece que os votantes do prêmio não gostam da megalomania do diretor Baz Luhrmann.
A TrocaClint Eastwood é o outro que talhou seu grande projeto de 2008 com elementos dignos de prêmios, mas o longa foi indicado a apenas três prêmios, mas nada levou. Merecia mais indicações. O roteiro, a trilha sonora e, obviamente, a excelente direção do veterano deveriam ao menos estar entre os finalistas.
Na Mira do ChefeEsta comédia de humor negro gerou boas críticas, mas não foi um sucesso comercial. Apesar disso era nome certo para concorrer a várias estatuetas, mas no final das contas apenas o roteiro foi indicado. A ausência dos atores Brendan Gleeson e Colin Farrell foram sentidas.
GomorraConsiderada a versão italiana de Cidade de Deus, o longa ficou de fora da eleição para Melhor Filme Estrangeiro, apesar de até o momento do anúncio dos indicados seu nome ser um dos favoritos a ocupar uma das cinco vagas da categoria. Algumas pessoas do meio cinematográfico se manifestaram publicamente dizendo que a ausência desta produção no Oscar era inexplicável.
Ralph FiennesConsiderado um dos melhores atores em atividade, o galã de meia idade prefere sempre atuar em filmes com conteúdo ou de circuito alternativo e raramente é visto em superproduções. No Oscar 2009, acabou sendo triplamente esnobado. Estava no elenco de O Leitor, A Duquesa e Na Mira do Chefe.

Um comentário:

Luís disse...

Acho uma pena que Winslet tenha ganhado por políticia de compensação, principalmente porque está longe de entregar sua melhor composição no filme "O Leitor" - mas, como dito, já era sua sexta indicação e ela já havia perdido em épocas em que merecia. O Oscar poderia facilmente ter ido para Brad Pitt, muito mais pungente do que Sean Penn, bem como "O Curioso Caso de Benjamin Button" poderia ter rendido muitos outros prêmios ao filme, que é, a meu ver, bastante interessante artística e tecnicamente.

;)

Você também pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...