sexta-feira, 2 de março de 2012

10 FILMES ESNOBADOS PELOS OSCAR 2012

Mais uma festa do Oscar que foi realizada e mais uma vez houve acertos e erros na premiação. Em 2012, a Academia de Cinema realmente pulverixou suas estatuetas. Apenas três filmes venceram mais que uma categoria. São eles O Artista, A Invenção de Hugo Cabret e A Dama de Ferro. Pelo menos a maior parte dos convidados da ilustre noite saiu da festa com uma lembrancinha. Porém, muitas injustiçadas ocorreram antes mesmo da abertura dos envelopes. Muito filme teve sua participação na festa barrada ou restrita quando forama anunciados os concorrentes deste ano. Veja abaixo uma lista de dez título que foram esquecidos ou que mereciam mais atenção por parte dos membros votantes do prêmio máximo do cinema.


Drive - 100 min - 2011


Durante o dia um motorista (Ryan Gosling) trabalha como mecânico e dublê em filmes de Hollywood, mas a noite presta serviços para a máfia. Ele é vizinho de Irene (Carey Mulligan), que é casada e tem um filho com Standard (Oscar Isaac). Percebendo a situação difícil do marido da jovem, que saiu há pouco tempo da prisão, o motorista o convida para realizar um assalto, porém, o golpe dá errado, o que coloca em risco as vidas de todos eles, inclusive a da criança. Eram esperadas indicações importantes, mas nem a parte técnica foi lembrada.
 

Precisamos Falar Sobre o Kevin - 112 min – 2011


Eva (Tilda Swinton) mora sozinha e teve sua casa e carro pintados de vermelho. Maltratada nas ruas, ela tenta recomeçar a vida com um novo emprego, mas continua evitando as pessoas. O motivo de tudo isso vem da época que era casada com Franklin (John C. Reilly), com quem teve dois filhos. Seu relacionamento com o primogênito, Kevin (Jasper Newell/Ezra Miller), sempre foi complicado, mas Eva jamais imaginaria do que ele seria capaz de fazer. Tilda era apontada como franca candidata ao Oscar e Reilly sempre faz papéis elogiados, mas não rolou.
 

Gnomeu e Julieta – 84 min – 2011


Um casal de anões de jardim vão enfrentar muitos obstáculos até viverem felizes para sempre. O Sr. Capuleto e a Sra. Montéquio tem uma rixa há anos, mas ninguém se lembrar como essa guerra começou. Porém, a regra é clara: nenhum gnomo azul pode se misturar com um único anão vermelho habitante do outro jardim e vice-versa. O resultado é que quando os humanos saem de casa esse pessoal articula uma verdadeira guerra que nem mesmo um muro consegue impedir. Poderia ter ficado entre os finalistas de filme de animação tranquilamente.
 

W.E. – O Romance do Século - 119 min - 2011


Drama romântico focado em duas épocas distintas. O rei Eduardo VIII (James D'Arcy), da Inglaterra, se apaixona pela americana divorciada Wallis Winthrop (Abbie Cornish). Paralelamente, décadas depois, uma mulher casada vive um caso de amor com um segurança russo. O longa é dirigido pela atriz e cantora Madonna, o que certamente deve causar repulsa para alguns, mas vamos dar um voto de confiança. A estrutura narrativa costuma agradar aos votantes do Oscar e sua parte técnica e musical tem recebido muitos elogios, mas não rolou.
 

Jovens Adultos- 94 min – 2011


Divorciada, a escritora Mavis Gary (Charlize Theron) retorna para sua cidade natal disposta a reconquistar seu ex-namorado, Buddy Slade (Patrick Wilson). Acontece que ele está casado com Beth (Elizabeth Reaser) e acaba de ganhar uma filha. Mesmo assim, Mavis não desiste e se reencontra com a rotina do colégio, passando a agir como uma adolescente. Jason Reitman e Diablo Cody, diretor e roteirista, chegaram ao Oscar com Juno, mas foram preteridos desta vez, assim como os atores Charlize Theron e Patton Oswalt, que ficaram de fora da festa.
 

As Aventuras de Tintim: O Segredo do Licorne - 107 min – 2011


Tintim é um repórter que encontra à venda na rua o modelo de um galeão antigo e o compra. Devido a um descuido de seu cãozinho Milu, o objeta cai, quebra e de dentro sai um pequeno cilindro sem que o rapaz perceba. Logo o galeão é roubado e ele descobre que o motivo do interesse na peça seria o tal cilindro que encontrou que esconde uma pista para encontrar um valioso tesouro perdido há anos. Embora sua trilha sonora tenha sido indicada ao Oscar, estranhamente a obra ficou de fora da categoria de filme de animação.


Missão Madrinha de Casamento - 125 min – 2011


Lillian (Maya Rudolph) vai se casar e convida a amiga Annie (Kristen Wiig) para ser sua madrinha. Ela, que enfrenta problemas profissionais e amorosos, resolve se dedicar à função de corpo e alma. Logo no primeiro evento organizado, Annie conhece Helen (Rose Byrne), uma bela e rica mulher que quer ser a nova melhor amiga de Lillian. As duas logo passam a disputar essa vaga, assim como o posto de organizadora do casamento. Melissa McCarthy concorreu ao prêmio de coadjuvante e o roteiro foi indicado, mas este sucesso merecia mais atenção.


Shame - 101 min – 2011


Brandon (Michael Fassbender) é um cara bem sucedido que mora sozinho. Seus problemas de relacionamento, aparentemente, são resolvidos durante a prática do sexo, tendo em vista que é um insaciável. Porém, sua rotina acaba sendo profundamente abalada quando sua irmã Sissy (Carey Mulligan) aparece de surpresa com pretensões de morar com ele. Fassbender tem aqui uma atuação super elogiada, mas também ficou de fora da lista de indicados. Talvez a sua interpretação muito rudimentar ou a história mais ousada tenha ofendido os votantes.


Rio - 96 min – 2011


Blu é uma arara azul que nasceu no Rio de Janeiro, mas acabou parando nos EUA após ser capturado. Um dia, o ornitólogo Túlio o encontra e deseja que ele se acasale com a única fêmea viva que está em sua terra natal. Na cidade maravilhosa, ele conhece Jade, porém os dois se estranham imediatamente. Quando o casal é capturado por uma quadrilha de venda de aves raras, eles ficam presos por uma corrente na pata e precisam se unir para escapar do cativeiro. Fora da lista de animações do Oscar. Não é preciso dizer mais nada.


Tudo Pelo Poder - 101 min – 2011


Stephen Myers (Ryan Gosling) é apaixonado por política e trabalha como assessor de de Mike Morris (George Clooney), governador democrata, candidato a corrida presidencial nos EUA. O político conta ainda com a ajuda de Paul (Philip Seymour Hoffman) para derrotar o concorrente, assessorado por Tom Duffy (Paul Giamatti). Começa assim um intenso jogo de poder no qual as maracutaias vão parar nos noticiários. Era aposta certeira para muitas indicações, inclusive de elenco, mas foi lembrado apenas pelo seu excelente roteiro.

2 comentários:

Clenio disse...

Oi... concordo quanto a "Drive", "Tudo pelo poder" e "Shame"... mas quanto a "Missão madrinha de casamento" acho que foi lembrado até demais. Melhor roteiro original? Fala sério, é uma das comédias mais ofensivamente ruins que eu já assisti... e atriz coadjuvante? Cadê Shailene Woodley no lugar dessa caricatura chamada Melissa McCarthy? Esse filme deveria era estar concorrendo ao Framboesa...

Abraços
Clênio
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

Luís disse...

Acredito que os dois grandes equívocos do Oscar 2012 é ter se esquecido dos nomes de Tilda Swinton, em "Precisamos Falar sobre Kevin", e Shailene Woodley, em "Os Descendentes".

Acho que "Missão Madrinha de Casamento" mereceu a indicação de Melhor Roteiro Original, mas acho que havia outros filmes para ser colocados ali, principalmente no lugar de "Meia-Noite em Paris", porque esse sim é ofensivo.

Você também pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...