quarta-feira, 24 de novembro de 2010

SAGA HARRY POTTER A UM PASSO DO FIM

Iniciada em 2001, a saga do personagem Harry Potter está prestes a ser encerrada, para a tristeza de muita gente. Praticamente uma geração cresceu respirando o universo do bruxinho e na expectativa do próximo lançamento de cinema. Além dos filmes e livros, milhares de produtos licenciados foram vendidos em praticamente uma década que com certeza marcou a infância e adolescência de muitos. Com a desculpa de que a última obra da escritora J. K. Rowling tinha elementos demais para um único filme e que seria imperdoável fazer cortes na história (os fãs ficariam irritadíssimos e desceriam a lenha), o último livro da série foi dividido em duas partes, tentativa clara de segurar por mais algum tempo os lucros com a série. Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1 (2010) está disponível em DVD desde abril de 2011. Já a segunda e última aventura de Potter tem estréia prevista para as férias de julho do mesmo ano.

Harry Potter cresceu nas telas ao mesmo tempo que seu público alvo. Os fãs e o bruxinho envelheceram juntos. A história também teve seu tom mudado. Iniciada com muita fantasia e cenas engraçadas, a saga, a cada novo episódio, foi ganhando um ar mais sombrio e os personagens foram entrando em conflito com seus problemas e dúvidas pessoais. Os atores principais dos longas, Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint, devem estar apreensivos. Após tanto sucesso com o mesmo personagem, deve existir o medo de encarar novos desafios ou de não emplacarem mais sucessos.

Em Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1, o clima é de constante ameaça e preocupação. Prestes a completar 17 anos, Harry Potter (Daniel Radcliffe) precisa ser transportado da casa dos seus tios até um local seguro. Lorde Voldemort (Ralph Fiennes) e seus comensais da morte sabem que a transferência está prestes a acontecer e aguardam para atacar. Para que a mudança do bruxinho ocorra em segurança, ele conta com a ajuda, entre outros, de seus fiéis amigos Rony (Rupert Grint) e Hermione. Todos tomam uma poção mágica que faz com que eles assumam a forma física de Harry, assim sendo possível despistar Voldemort. A missão é bem sucedida, mas logo a situação piora novamente. O Ministro da Magia Rufus Scrimgeour (Bill Nighy) é morto e quem assume seu lugar é um dos asseclas de Voldemort.


Essa primeira parte foi feita para agradar os fãs da série praticamente. Na tentativa de detalhar o momento pelo qual Harry e seus amigos passam, muitos nomes e situações são jogados na tela de forma confusa. Somente na segunda parte as coisas se encaixarão e o filme ganhará um ritmo que nivela melhor o suspense, a aventura e o humor do roteiro.
 
Claro que passado do segundo filme, Harry Potter e a Câmara Secreta, a série vive mesmo do apelo dos fãs. Ninguém que não seja iniciado nesse mundo de fantasia conseguirá se entreter a partir do terceiro episódio. A linguagem particular usada em Hogwarts e o entre e sai de personagens causará confusão. Mas para quem curte, Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1 causará entusiasmo e vontade de ver várias vezes. Porém, a sensação de vazio e tristeza por pensar que a franquia está chegando ao fim será inevitável. Para quem cresceu sempre na expectativa de assistir o próximo longa, será como um marco do fim de uma infância mágica e feliz.

Nenhum comentário:

Você também pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...