terça-feira, 15 de março de 2011

NOVOS RUMOS PARA O OSCAR


A palavra Oscar estampada em cartazes nos cinemas e em caixinhas de DVD ou veiculadas em anúncios da televisão com certeza atrai um grande público, não há como negar. Pensando nisso, há  cerca de dois anos a Academia de Ciências Cinematográficas resolveu anunciar que segundo as novas regras da disputa a categoria de Melhor Filme poderia ter dez candidatos. A medida foi tomada usando o exemplo do ano de 1939, no qual E o Vento Levou foi o grande vencedor. Naquele ano haviam dez candidatos no páreo e as lembranças deles na memória do público e na história do cinema se mantêm vivas até hoje.

Sendo assim, com dez candidatos anuais na categoria máxima do Oscar, o cinema poderia lucrar muito mais e menos injustiças ocorreriam. Por exemplo, em 2008, Batman - O Cavaleiro das Trevas foi um sucesso de crítica e público e chegou a concorrer oito estatuetas, ganhando duas delas, mas não foi indicado como Melhor Filme. Mesmo sendo o segundo filme de uma franquia baseada em quadrinhos, o longa é bem acima da média para o gênero e arrancou elogios. Faltou a candidatura para o tão cobiçado prêmio do melhor do ano para marcá-lo definitivamente.

A iniciativa é muito boa para ajudar no sucesso dos filmes, mas muitos acabam na lista por conveniência apenas, não se tornando realmente um título com potencial para vencer. No ano passado, Um Homem Sério entrou porque Ethan e Joel Coen têm prestígio junto a Academia. Sua outra indicação foi pelo roteiro e só. Sandra Bullock venceu como Melhor Atriz por Um Sonho Possível, que também concorria ao prêmio principal. Quando ele foi anunciado como um dos dez indicados, quem estava presente na cerimônia realizada cerca de um mês antes da festa comemorou com aplausos calorosos, mostrando que o longa tinha aprovação do público. Este ano Inverno da Alma, um pequeno drama independente, caiu nas graças do Oscar e entrou na lista, o que o ajudou e muito a ter visibilidade.

A mudança agradou o público. Muitas pessoas agora questionam que o Oscar poderia também abrir mais cinco vagas nas categorias de interpretação, tanto de papéis principais quanto de coadjuvantes. Quantos papéis excelentes são apresentados anualmente e esquecidos nas indicações da premiação?

Jim Carrey, mesmo com suas interpretações sérias e elogiadas,
ainda é esnobado no Oscar
Em 2010 não foi diferente. Vários atores ficaram na expectativa de conquistar uma vaga e acabaram decepcionados. Julianne Moore é tão protagonista quanto Annette Bening em Minhas Mães e Meu Pai. Mark Wahlberg é o ator principal de O Vencedor, mas Christian Bale, devido as vários prêmios parece ter roubado seu lugar. A Origem teve muitas indicações, mas nenhum ator indicado. Isso sem falar em casos que já parecem birra da Academia com os intérpretes. Jim Carrey já tem Globos de Ouro em casa e atuações elogiadas pelos dramas O Show de Truman e O Mundo de Andy, mas nunca foi indicado, motivo que já o fez dar umas alfinetadas nos votantes em suas apresentações na cerimônia. E Scarlett Johansson surgiu como uma nova diva para Hollywood no mesmo ano com dois títulos elogiadíssimos, Encontros e Desencontros e Moça com Brinco de Pérola, mas é esquecida nas indicações até hoje.

Ampliar o leque de opções de atores indicados não traria surpresas na entrega do troféu provavelmente, sempre um favorito desponta, mas incentivaria carreiras e ajudaria muitos títulos a ganharem uma publicidade extra e garantirem sua sobrevivência futura.

Personagens animados
O ator Robin Willians emprestou toda sua energia, carisma e
humor para que o Gênio se tornasse realidade
Outra categoria que o Oscar já está atrasado em criar é a de Melhor Personagem de Animação. Não é de hoje que os desenhos animados apresentam criaturas que conquistam o público e parecem reais. Como geralmente um ator está por trás da criação desses traços emprestando além da voz seus movimentos, comportamentos e até traços de suas feições, nada mais justo que premiar a equipe dessa criação. O prêmio de Melhor Animação é pouco. Hoje já existe uma disputa mais acirrada para os desenhos, o que permitiria a criação de tal categoria. Quando só havia a Disney seria mais difícil, apesar de que ninguém se esquece até hoje de personagens como o Gênio de Aladdin, o leão Simba de O Rei Leão e a perfeição de traços orientais personificados na protagonista de Mulan.

E não só as animações poderiam ser contempladas nessa categoria. Os filmes live action também teriam espaço, desde que apresentassem uma criatura animada, como o Gollum da trilogia O Senhor dos Anéis, que foi criado em cima dos traços de um ator de verdade que serviu como modelo.

Claro que essas são sugestões de fãs de cinema, nunca houve uma manifestação da Academia de Cinema sobre esses assuntos, mas bem que elas seriam positivas para dar uma movimentada na festa do Oscar e lotar os cinemas durante a temporada do prêmio.  

5 comentários:

Clenio disse...

Oi...

Não concordo com o aumento do número de indicados nem na categoria de melhor filme (o que já é fato consumado) nem nas de atuação (como sugerido). Acho que manter o número limitado a cinco dá mais valor aos candidatos, mesmo que haja injustiças gritantes. Mas, afinal, isso é Oscar, não é, não?

Abraços
Clênio
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

Marcos Rosa disse...

Concordo que é interessante sim aumentar a lista de indicados, pois como vc disse existe alguns filmes bons que podem passar despercebidos, enquanto que só o fato de ter sido indicado significaria um bom destaque. Se é em nome da propagação do cinema que seja feito, pois no final "os melhores", serão premiados mesmo.

___
http://algunsfilmes.blogspot.com/

Ana disse...

Acho que deveria ter mesmo uma indicação pra "Melhor personagem de animação". Sabe que já cheguei a pensar nisso?
Imagine a gente ter que torcer para esses personagens tão cativantes!! Ia ser bem divertido. =)
Bjs ;)

William disse...

O Oscar sempre foi uma premiação polêmica, porque nem sempre vence o melhor. É curioso isso, mas é a realidade. Porém, evidentemente que acertam muito também.
Hoje em dia os filmes estão muito "computadorizados", isso não é bom.
Grande abraço

Laércio Cunha disse...

Bem bacana o seu blog. Bem completo e recheado de informações. Valeu pelo apoio em meu blog! Abraço

Você também pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...